Gestão

Plano de ação para empreendimento espiritualizado - detalhamento - etapa 2


Celso Morishita

Gestor empresarial espiritualista 

celsomorishita@yahoo.com



Na edição passada, apresentamos os dois primeiros itens do plano de ação para empreendimento espiritualizado. O primeiro pede que você defina a intenção do seu trabalho; o segundo, que pense na cultura que irá adotar e incentivar. Dando continuidade ao detalhamento do plano, veremos agora os itens 3 e 4. O item 3 define a estratégia de trabalho para a realização da intenção; e o item 4 trata de um ponto essencial: o talento.



3º item - Estratégia de trabalho

O terceiro item, a estratégia de trabalho, trata do conjunto de ações práticas que permitem realizar a "intenção". Vamos dizer que você definiu que a intenção é promover a alegria e a satisfação do seu cliente por meio do seu trabalho. Então deve considerar dois planos iniciais de ação e uma ação complementar.


O primeiro é o Plano Horizontal, que visa alcançar a excelência ao "entregar" o trabalho, com base na formação profissional, nos conhecimentos, técnicas, metodologias, tecnologias, processos, procedimentos, atendimentos, gestão, relacionamentos, serviços, etc.


O segundo é o Plano Vertical, que busca associar a prática dos aspectos do plano horizontal às práticas de valores da cultura (1º item), como: gratidão, amor altruísta, humildade, sorrisos, etc.


A ação complementar tem como objetivo a utilização exclusiva de palavras positivas de elogio, gentileza, incentivo, etc., ou seja, ter atenção constante para nunca proferir palavras de insatisfação, reclamação, críticas, julgamentos, etc.


A prática efetiva de coordenar os planos horizontal e vertical somada à ação complementar potencializam a transformação, promovendo a alegria e a satisfação do cliente.


4º Item - Talento

O talento é aquele dom com o qual cada um nasce e que vai lapidando ao longo da vida. Exercitar nosso talento nos dá alegria e prazer a todo momento. Devemos utilizar nosso talento ao desenvolver nosso trabalho, tornando-o assim agradável e prazeroso; isso gera alta satisfação e nos estimula a seguir adiante.


O que se propõe aqui é que cada pessoa identifique seus talentos a partir de uma reflexão a respeito das atividades que executa com satisfação. Para isso, é fundamental manter a serenidade, refletir sobre as atividades que lhe dão prazer, o motivam e estimulam, e evitar ficar preso a atividades extenuantes que não geram felicidade. Ao contrário, devemos procurar obter alta satisfação e bem-estar nas atividades que desempenhamos.


Nossos talentos, por exemplo, nos permitem:


- administrar e levar em frente negócios e empreendimentos - é o talento das pessoas que sabem visualizar oportunidades, nichos, gestão, etc.;


- construir relacionamentos interpessoais - é o talento próprio de pessoas que sabem interagir nas mais diversas situações com diferentes tipos de pessoas, independentemente de sua classe social, cultura, tipo de personalidade, etc;


- comunicar-se - é o talento das pessoas que sabem fazer os outros compreenderem com facilidade o que estão transmitindo;


- ter boa visão do todo - é o talento daqueles que "enxergam" com facilidade todo o processo de desenvolvimento de serviços ou produtos;


- ter percepção humana - é o talento das pessoas que têm sensibilidade especial para identificar as características comportamentais e principalmente o talento dos demais;


- dominar processos - é o talento das pessoas que têm facilidade de conceber processos de desenvolvimento de serviços ou produtos;


- ter visão de detalhes - é o talento dos que conseguem perceber detalhes que passam despercebidos aos outros;


- educar e formar - é o talento de pessoas que têm o dom de mudar o comportamento dos outros, transformando pessoas, transmitindo-lhes valores e conhecimentos;


- servir ao próximo - talento daqueles que se sentem felizes pelo simples fato de poderem oferecer seus serviços a outros e atendê-los bem.


Na próxima edição analisaremos questões igualmente importantes, como sabedoria, habilidades e conhecimentos.



Parte integrante do artigo publicado na revista Clínica Veterinária, Ano XXVI, n. 155, novembro/dezembro, 2021.

Tenha acesso ao conteúdo completo deste artigo e da edição 155!


Acesse ou assine a revista

Clínica Veterinária

https://revclivetsite.azurewebsites.net/Account/Logon