Medicina veterinária do coleti

Estratégia educativa para a prevenção de ataques e mordeduras por cães em crianças de 5 a 9 anos

Programa realizado a partir de um estudo em Pinhais, região metropolitana de Curitiba, PR


No Brasil, estima-se a existência de 52 milhões de cães. A interação deles com seres humanos traz inúmeros benefícios para a saúde física e psicológica de ambas as espécies.


Apesar disso, essa relação próxima pode ter consequências negativas, como maus-tratos a animais, abandono, zoonoses e aumento da incidência de agressões e mordeduras, especialmente no meio urbano.


Entre 2011 e 2013, foram notificados mais de 3,3 milhões de atendimentos antirrábicos humanos no Brasil, sendo os cães responsáveis por 2 milhões e 745 mil notificações.


No Brasil, de 2009 a 2013, a faixa etária entre 5 e 9 anos foi a mais acometida por mordidas de cães.


A edição 157 de Clínica Veterinária traz um programa educativo para a prevenção de mordeduras de cães em crianças com idade entre 5 e 9 anos, a partir de um estudo realizado no município de Pinhais, região metropolitana de Curitiba, estado do Paraná.


O artigo destaca a importância de educar a população sobre os comportamentos humanos que desencadeiam a agressão por parte de um animal, a importância do médico-veterinário como mediador da relação e distribuidor de conhecimento, e a necessidade de implantar medidas de prevenção, como registro e vacinação dos cães, controle dos cães errantes, esterilização em grande escala, notificação obrigatória dos casos de acidentes de mordedura e prestação de cuidados médicos corretos.


Leia o artigo publicado na revista Clínica Veterinária, Ano XXVII, n. 157, março/abril, 2022.


Tenha acesso ao conteúdo completo da edição!


Acesse ou assine a revista Clínica Veterinária

https://revclivetsite.azurewebsites.net/Account/Logon