Notícia

Boehringer Ingelheim lança a vacina Recombitek® Oral Bordetella, que combate a doença respiratória infecciosa canina (CIRD)

A vacina tem como diferencial a aplicação via oral, menos invasiva que as injetáveis e aliada do bem-estar animal


A divisão de Pets da Boehringer Ingelheim anunciou o lançamento de sua nova vacina para cães no Brasil, a Recombitek® Oral Bordetella, que auxilia no combate à doença respiratória infecciosa canina (CIRD), também conhecida como "gripe canina". Trata-se de uma vacina oral e de fácil aplicação, pois é menos invasiva que as vacinas injetáveis, proporcionando menos estresse aos animais. Esse diferencial no mercado foi possível tanto pelo know-how em tecnologia vacinal quanto pelo desenvolvimento de uma pipeta ergométrica exclusiva e patenteada pela companhia.


"É um lançamento muito importante para a empresa, que tem planos desafiadores para o mercado de vacinas para animais de estimação no Brasil", afirma Juliana Goldschmidt, médica-veterinária e gerente da área de Pets da Boehringer Ingelheim. "Com a chegada de Recombitek® Oral Bordetella, ampliamos o nosso portfólio para torná-lo ainda mais competitivo no mercado e para aumentar a comercialização de vacinas orais no Brasil, que ainda buscam espaço entre as nasais e as injetáveis".


A Recombitek® Oral Bordetella é fabricada em Athens, Geórgia, EUA. Ela deve ser aplicada em cães de no mínimo 8 semanas de idade e demonstra imunidade uma semana após a vacinação. Por não se tratar de uma vacina de aplicação obrigatória, muitos tutores se esquecem de imunizar seus cães contra a "gripe canina", o que pode desencadear surtos locais e acarretar sérios problemas aos animais, causando até mesmo a morte.


De acordo com a dra. Karin Botteon, gerente técnica da área de Pets da Boehringer Ingelheim, é fundamental que os tutores se conscientizem e imunizem seus animais para garantir uma vida saudável e plena, evitando doenças que podem afetar gravemente a saúde. "Vacinar corretamente os animais é questão de saúde pública veterinária; é um tema que deve ser discutido e ampliado entre indústria, médicos-veterinários, governos e tutores. Nós temos à disposição os meios de impedir a disseminação de enfermidades e garantir o bem-estar de animais e seres humanos por meio de vacinas, medicamentos e tratamentos, e devemos utilizá-los", diz ela.


A dra. Karin esclarece que a CIRD é causada principalmente pela bactéria Bordetella bronchiseptica, geralmente considerada o agente patogênico primário. A transmissão ocorre diretamente por gotículas ou aerossóis expelidos pelas vias aéreas dos cães ou indiretamente, por objetos contaminados compartilhados. A Bordetella fixa-se às células epiteliais no trato respiratório e produz muco, causando lesão. Podem-se passar de 36 horas a 10 dias desde a infecção até o surgimento de sinais clínicos, que podem persistir por várias semanas.


Os principais sintomas apresentados são tosse frequente, normalmente seca e curta. Em casos severos, os cães apresentam letargia, anorexia, dispneia e intolerância a exercícios. Ocasionalmente, a doença pode evoluir para pneumonia e até mesmo a morte.


A Boehringer Ingelheim Saúde Animal está trabalhando em inovação de primeira classe para a previsão, prevenção e tratamento de doenças em animais. Para veterinários, tutores, produtores rurais e governos de mais de 150 países, oferece um portfólio amplo e inovador de produtos e serviços para melhorar a saúde e o bem-estar de animais de companhia e de produção. Como líder global no setor de saúde animal e como uma empresa familiar, a Boehringer Ingelheim adota uma perspectiva de longo prazo. A vida de animais e de seres humanos está interconectada de maneiras profundas e complexas. Quando os animais são saudáveis, os seres humanos também são. Ao usar as sinergias entre negócios de saúde animal e saúde humana e agregar valor por meio da inovação, a empresa colabora para melhorar a saúde e o bem-estar tanto dos seres humanos quanto dos animais.


Fonte: Ideal H+K Strategies / Boheringer Ingelheim