AHSA – Entrevista com Cinthia Martorelli

AHSA – Entrevista com Cinthia Martorelli

Cinthia Martorelli

Na sua experiência, quais as doenças renais mais frequentes em cães? E nos gatos?

A doença renal mais frequente em cães e gatos é a doença renal crônica, caracterizada pela perda gradual e crônica de néfrons, de modo irreversível, também definida pela presença de lesão renal estrutural e/ou funcional de um ou ambos os rins por um período mínimo de três meses.

 

Qual é a importância da avaliação da pressão arterial em pacientes com doença renal crônica?

A avaliação da pressão arterial sistêmica é fundamental nos pacientes com doença renal, uma vez que a hipertensão arterial, bem como a hipotensão arterial, podem afetar os rins de forma negativa. A hipertensão arterial sistêmica pode ser uma complicação da doença renal crônica e colabora com a sua progressão.

 

Qual é a importância da proteinúria nesses pacientes?

A proteinúria pode ser classificada como pré-renal, renal e pós-renal. A proteinúria renal patológica ainda pode ser subclassificada como funcional ou patológica. Dessa forma, nos doentes renais crônicos deve-se investigar a existência de proteinúria renal patológica, pois ela pode colaborar com a progressão da doença renal crônica, atuando como fator prognóstico, principalmente em pacientes com síndrome nefrótica.

 

Qual é a terapêutica para pacientes doentes renais crônicos com hipertensão arterial? Há contraindicações para esses tratamentos?

O tratamento é realizado com o uso de medicamentos anti-hipertensivos. Existem diferentes classes de anti-hipertensivos, tais como: inibidor da enzima conversora de angiotensina (ECA); bloqueadores de canais de cálcio; e antagonista específico do receptor da angiotensina II (tipo AT1). A avaliação deve ser individualizada.

  

Deve-se medir a pressão arterial nos gatos com obstrução uretral crônica?

A pressão arterial deve fazer parte do exame físico de todos os animais.

Há alguns colegas que indicam uma dieta natural para pacientes com doença renal crônica. Na sua experiência, qual o tipo de alimentação ideal para esse tipo de paciente?

A dieta para pacientes com doença renal crônica deve ser avaliada de modo individual e por outros fatores, tais como faixa etária, estágio da doença renal crônica, escore de condição corpórea, índice de massa muscular e a concentração sérica de fósforo.

 

Quando indicamos uma dieta para dissolver cálculos urinários? Que tipo de dieta você indica nesses casos?

A prescrição de dieta deve ser individualizada, uma vez que diversos fatores podem influenciá-la, tais como: tipo(s) de cálculo, faixa etária, aceitabilidade e a presença de doença concomitante, entre outros.

admin

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

0

Your Cart