Edições Anteriores

Edição N. 67

março/abril - Ano XII, 2007

Bem-estar animal

Autor(es): Guilherme Marques Soares ; João Telhado, Rita Leal Paixão


Ansiedade de separação e suas implicações na qualidade de vida de cães domésticos (Canis familiaris)

A síndrome de ansiedade de separação é um transtorno comportamental que acomete os cães de companhia e cuja prevalência cresce a cada dia. Essa desordem reduz a qualidade de vida dos animais, ocasiona incômodos aos proprietários e vizinhos e, não raras vezes, gera o abandono dos animais e até mesmo a eutanásia. Portanto, faz-se cada vez mais necessário identificar esse quadro mórbido e tratá-lo. Além disso, há que estudar não só esse distúrbio, mas todos os diversos problemas de comportamento, a fim de promover a conscientização de proprietários e médicos veterinários, quanto ao bem-estar e a melhoria da qualidade de vida dos cães domésticos, que tantos benefícios sociais e emocionais trazem para as suas “famílias humanas”.

Unitermos: Comportamento canino, bem-estar animal


Comportamento

Autor(es): Ana Paula Miranda Mundim ; João Henrique Gurtler Scatena, Cláudia G. N. Fernandes


Agressividade canina a seres humanos: reação normal ou alteração comportamental motivada pela raiva?

A agressão canina pode ser desencadeada por fatores genéticos, comportamentais e ambientais, além de enfermidades que alteram o padrão comportamental do animal. Uma das grandes preocupações em saúde pública é a possibilidade de transmissão da raiva e de perda de vidas humanas, além das seqüelas psicológicas, advindas da agressão proveniente de um animal e da profilaxia anti-rábica pós-exposição, de alto custo sócio-econômico nos casos em que a infecção rábica não ocorreu. Esforços das autoridades competentes têm determinado a redução dos casos de raiva humana e animal, sem que haja redução proporcional no número de vítimas submetidas à profilaxia pós-exposição. Assim, faz-se necessário maior conhecimento acerca desses acidentes, não só para determinar as prescrições, mas também para contribuir no planejamento de estratégias de educação voltadas à posse responsável. Mediante uma revisão de literatura, o presente artigo contextualiza o problema no Brasil, tendo em vista sua importância em termos de saúde pública.

Unitermos: cães, comportamento animal, saúde pública, prevenção e controle


Comportamento

Autor(es): Tilde Rodrigues Froes ; Antônio Felipe P. F. Wouk, Thiago Sillas, Janaína Ribeiro Doro, Paulo Roberto Klaumann


Transtorno obsessivo-compulsivo como causa de formação de tricobezoar em cão: relato de caso

"Tricobezoar é uma massa complexa de pêlos e resíduos que se acumula na luz do estômago, em conjunto com as secreções gástricas os gatos de pêlos longos são os animais mais acometidos. Na medicina, o tricobezoar é uma seqüela da tricotilomania, doença classificada como uma enfermidade psicológica relacionada ao transtorno obsessivo-compulsivo. A ocorrência dessa enfermidade em cães é rara e normalmente está associada a distúrbios de motilidade ou doenças inflamatórias gastrintestinais. Nesses casos, observa-se uma doença comportamental como fato indutor da formação do tricobezoar, assim como relatado na medicina. O objetivo desta comunicação é o de alertar o clínico sobre as diferentes apresentações de sinais clínicos que podem ser correlacionados a um transtorno obsessivo-compulsivo no cão, alteração comportamental que, entre outras, vem sendo mais estudada por médicos veterinários."

Unitermos: canina, comportamento, gastrintestinal


Clínica médica

Autor(es): Isabela Tormes ; Pedro Luiz de Camargo, Giovana Wingeter Di Santis


Peritonite encapsulante esclerosante em cão: relato de caso

A peritonite encapsulante esclerosante é uma doença rara, caracterizada pela fibroesclerose intraperitoneal e periintestinal. O termo médico refere-se a uma condição caracterizada por fibrose e encapsulamento do peritônio visceral e parietal com massivas aderências. Duas formas principais ocorrem em pacientes humanos: uma idiopática, considerada rara, outra secundária ou adquirida, mais comum. Nos cães, a doença é de evolução crônica e de etiologia incerta. O tratamento de eleição é cirúrgico, embora tentativas médicas sejam reportadas. A progressão, o emagrecimento e a ascite são as principais complicações da doença. No presente artigo é descrito um caso de peritonite encapsulante esclerosante em cão, relacionando as observações clínicas, os exames complementares e a evolução do quadro às informações publicadas anteriormente.

Unitermos: encapsulamento abdominal, encapsulamento peritoneal, esclerose peritoneal


Clínica médica

Autor(es): Rafael Almeida Fighera ; Tatiana Mello de Souza, Luiz Francisco Irigoyen, Claudio Severo Lombardo de Barros


Aspectos epidemiológicos e clinicopatológicos de 72 casos de endocardite valvar em cães

"Foi realizado um estudo retrospectivo de 72 casos de endocardite valvar em cães. Dos 72 cães, 50 (69,4%) eram machos e 22 (30,6%) eram fêmeas. A idade dos cães afetados variou de quatro meses a 17 anos: três (4,2%) eram filhotes, 36 (50,0%) eram adultos e 33 (45,8%) eram idosos. Trinta e três cães (45,8%) não tinham raça definida e 39 (54,2%) eram de raça pura destes, 36 (92,3%) se inseriam em raças de grande porte ou gigantes, e apenas três (7,7%) pertenciam a raças médias ou pequenas. A mitral foi a valva mais comumente afetada (60/72 [83,3%]), seguida pela aórtica (15/72 [20,8%]), tricúspide (9/72 [12,5%]) e pulmonar (1/72 [1,4%]). As principais complicações relacionadas à endocardite evidenciadas à necropsia incluíram infartos (60/72 [83,3%]) e insuficiência cardíaca congestiva (13/72 [18,0%])."

Unitermos: patologia, cardiologia, insuficiência cardíaca congestiva, tromboembolismo


Clínica médica

Autor(es): Ana Paula Sarraff-Lopes ; Sabrina Marin Rodigheri, Carolina Zaghi Cavalcante, Marconi Rodrigues de Farias, Cynthia Cristina Venâncio da Silva


Tromboembolismo pulmonar secundário à síndrome nefrótica em cão - revisão de literatura e relato de caso

O tromboembolismo pulmonar é uma grave enfermidade vascular que afeta o sistema cardiorrespiratório de caninos, felinos e seres humanos. Qualquer condição que leve à estase circulatória, hipercoagulabilidade sangüínea ou cause lesão endotelial predispõe a formação de trombos. O hiperadrenocorticismo, o hipotireoidismo, a glomerulonefrite, as cardiopatias e as neoplasias são as principais enfermidades associadas ao tromboembolismo pulmonar. Cães com síndrome nefrótica são susceptíveis às afecções tromboembólicas devido à hipercoagulabilidade sangüínea secundária à perda renal de albumina, antitrombina III e inibidores da fibrinólise, juntamente com hiperfibrinogenemia e agregação plaquetária. O objetivo deste trabalho é discorrer sobre o tromboembolismo pulmonar em caninos e relatar um caso de tromboembolismo pulmonar secundário à síndrome nefrótica em um cão.

Unitermos: Pulmão, glomerulonefrite, trombose


Toxicologia

Autor(es): Cinthia Guedes de Almeida ; Fabiana Galtarossa Xavier, Telma Ferrante, Helenice de Souza Spinosa


Intoxicações em cães e gatos: uma análise de casuística

O presente trabalho mostra os resultados obtidos em estudo retrospectivo dos casos de intoxicação em cães e gatos recebidos em um centro veterinário privado (São Paulo, SP, Brasil), no período de 1996 a 2004. A intoxicação ocorreu em 5,7% (499/8.696) dos casos. Os praguicidas agropecuários/veterinários, principalmente os anticolinesterásicos, foram os mais freqüentemente envolvidos (47,5%). O carbamato aldicarb (n=123) foi o agente tóxico mais comum. Outros agentes encontrados foram domissanitários (13,2%), medicamentos (8,7%), praguicidas de uso doméstico (7,6%), plantas ornamentais (7,0%), produtos químico-industriais (5,6%), agentes indeterminados (4,2%), outros agentes tóxicos (3,4%) e animais peçonhentos/não peçonhentos (2,8%). Esses dados reforçam a importância de serem implementadas medidas de controle e prevenção que reduzam o risco e a ocorrência de intoxicações em animais.

Unitermos: toxicologia, tóxicos


Cirurgia

Autor(es): Berenice de Ávila Rodrigues ; Marianne Lamberts, Marcelo de Souza Muccillo, Jorge de Mesquita Martins, Márcio Poletto Ferreira, Simone Scherer, Cristiane Ferreira da Luz Brun, Manoela Lampert


Persistência de arco aórtico direito em fêmea da raça american staffordshire terrier tratada cirurgicamente com sucesso: relato de caso

A anomalia do anel vascular - conhecida como quarto arco aórtico persistente - em cães, é uma má-formação congênita decorrente de falha no desenvolvimento dos grandes vasos do coração durante o período embrionário. A persistência do quarto arco aórtico direito obstrui o trajeto da traquéia e do esôfago, e interfere no funcionamento desses órgãos por compressão e subseqüente alteração do trânsito regional aéreo e alimentar. O objetivo do presente trabalho é relatar um caso de persistência do quarto arco aórtico direito (PAAD) em uma fêmea da raça american staffordshire terrier. O caso é abordado clínica e cirurgicamente, avaliando-se a evolução da paciente desde o estabelecimento do diagnóstico do defeito congênito até a presente data.

Unitermos: cão, defeito anatômico, sistema cardiovascular, aorta, megaesôfago


Botão Edições anteriores