Edições Anteriores

Edição N. 27

julho/agosto - Ano Ano V, 2000

Cardiologia

Autor(es): Ruthnéa A. L. Muzzi ; Leonardo A. L. Muzzi, Roberto B. de Araújo, José L. B. Pena


Endocardiose da valva mitral: métodos de diagnóstico

A endocardiose da valva mitral é a doença cardiovascular mais freqüente e clinicamente significativa em cães, principalmente naqueles idosos e de pequeno porte, sendo sua etiologia desconhecida. A valva mitral alterada leva à insuficiência valvar, ao sopro sistólico e, em alguns cães, à insuficiência cardíaca congestiva grave. Os exames radiográfico e ecoDopplercardiográfico permitem um diagnóstico seguro e não-invasivo da endocardiose de valva mitral. As avaliações seriadas da fração regurgitante, função ventricular esquerda e dimensões do átrio esquerdo sãoúteis no acompanhamento da doença. O exame eletrocardiográfico somente é necessário nos casos em que há presença de arritmias não sendo, portanto, indispensável ao diagnóstico e ao acompanhamento desta doença.

Unitermos: Endocardiose da valva mitral, coração, cão


Reprodução

Autor(es): Christina Ramires Ferreira ; Maria Denise Lopes


Complexo-hiperplasia cística endometrial/piometra em cadelas

Na prática da clínica de pequenos animais, os médicos veterinários são freqüentemente confrontados com o quadro ou com o diagnóstico diferencial da piometra em cadelas, e devem decidir rapidamente sobre a melhor forma de tratamento quando se trata uma situação de risco de vida da paciente. Esta revisão tem como objetivo a descrição dos conceitos práticos e atuais da etiopatogenia da hiperplasia cística endometrial em cadelas, a qual precede o desenvolvimento do quadro de piometra. Aborda-se tanto a classificação como os sintomas, os achados clínicos, bem como aspectos do diagnóstico desta síndrome. Com relação ao tratamento, são consideradas tanto a abordagem cirúrgica quanto a medicamentosa, bem como as vantagens e desvantagens de cada opção.

Unitermos: Cadelas, hiperplasia cística endometrial, piometra


Clínica médica

Autor(es): Isabela Ciniello Araujo ; Luiz Gonzaga Pompermayer, Aloísio da Silva Pinto


Metabolismo de drogas e terapêutica no gato

Sabe-se, de há muito, que os gatos apresentam respostas diferentes daquelas manifestadas pelos cães à administração de várias drogas. As doses de muitos medicamentos são obtidas para o gato a partir daquelas utilizadas no cão, o que ocasiona reações adversas na espécie felina. Essas manifestações devem-se, principalmente, às diferenças de metabolismo entre as espécies. O gato apresenta uma deficiência relativa na atividade de algumas enzimas glicuronil transferase, que catalisam as reações de conjugação mais importantes nos mamíferos. Além disso, o gato é muito susceptível à metahemoglobinemia e à formação de corpúsculos de Heinz após a administração de algumas drogas. O objetivo deste artigo é revisar as características do metabolismo e os principais medicamentos capazes de provocar intoxicações na espécie felina.

Unitermos: Metabolismo, drogas, gato


Cardiologia

Autor(es): Ruthnéa A. L. Muzzi ; Leonardo A. L. Muzzi, Roberto B. de Araújo, José L. B. Pena


Endocardiose da valva mitral: métodos de diagnóstico

A endocardiose da valva mitral é a doença cardiovascular mais freqüente e clinicamente significativa em cães, principalmente naqueles idosos e de pequeno porte, sendo sua etiologia desconhecida. A valva mitral alterada leva à insuficiência valvar, ao sopro sistólico e, em alguns cães, à insuficiência cardíaca congestiva grave. Os exames radiográfico e ecoDopplercardiográfico permitem um diagnóstico seguro e não-invasivo da endocardiose de valva mitral. As avaliações seriadas da fração regurgitante, função ventricular esquerda e dimensões do átrio esquerdo sãoúteis no acompanhamento da doença. O exame eletrocardiográfico somente é necessário nos casos em que há presença de arritmias não sendo, portanto, indispensável ao diagnóstico e ao acompanhamento desta doença.

Unitermos: Endocardiose da valva mitral, coração, cão


Reprodução

Autor(es): Christina Ramires Ferreira ; Maria Denise Lopes


Complexo-hiperplasia cística endometrial/piometra em cadelas

Na prática da clínica de pequenos animais, os médicos veterinários são freqüentemente confrontados com o quadro ou com o diagnóstico diferencial da piometra em cadelas, e devem decidir rapidamente sobre a melhor forma de tratamento quando se trata uma situação de risco de vida da paciente. Esta revisão tem como objetivo a descrição dos conceitos práticos e atuais da etiopatogenia da hiperplasia cística endometrial em cadelas, a qual precede o desenvolvimento do quadro de piometra. Aborda-se tanto a classificação como os sintomas, os achados clínicos, bem como aspectos do diagnóstico desta síndrome. Com relação ao tratamento, são consideradas tanto a abordagem cirúrgica quanto a medicamentosa, bem como as vantagens e desvantagens de cada opção.

Unitermos: Cadelas, hiperplasia cística endometrial, piometra


Clínica médica

Autor(es): Isabela Ciniello Araujo ; Luiz Gonzaga Pompermayer, Aloísio da Silva Pinto


Metabolismo de drogas e terapêutica no gato

Sabe-se, de há muito, que os gatos apresentam respostas diferentes daquelas manifestadas pelos cães à administração de várias drogas. As doses de muitos medicamentos são obtidas para o gato a partir daquelas utilizadas no cão, o que ocasiona reações adversas na espécie felina. Essas manifestações devem-se, principalmente, às diferenças de metabolismo entre as espécies. O gato apresenta uma deficiência relativa na atividade de algumas enzimas glicuronil transferase, que catalisam as reações de conjugação mais importantes nos mamíferos. Além disso, o gato é muito susceptível à metahemoglobinemia e à formação de corpúsculos de Heinz após a administração de algumas drogas. O objetivo deste artigo é revisar as características do metabolismo e os principais medicamentos capazes de provocar intoxicações na espécie felina.

Unitermos: Metabolismo, drogas, gato


Botão Edições anteriores