Edições Anteriores

Edição N. 12

janeiro/fevereiro - Ano III,1998

Doenças infecciosas

Autor(es): Maria Anete Lallo ; Eduardo Fernandes Bondan


Encefalopatia espongiforme felina (FSE)

Uma nova modalidade de agente infeccioso, uma proteína denominada príon, tem sido reconhecida como causadora de encefalopatia espongiforme em várias espécies animais, incluindo, recentemente, felinos. O presente artigo descreve sucintamente as principais características da doença em gatos - etiologia, natureza do agente, sintomas / sinais clínicos, achados patológicos e diagnóstico.

Unitermos: encefalopatia espongiforme, FSE, felinos, príons.


Saúde pública

Autor(es): Marcelo de Campos Pereira ; Marcelo Bahia Labruna


Febre maculosa - aspectos clínico-epidemiológicos

Este artigo descreve alguns aspectos gerais da febre maculosa, causada por Rickettsia rickettsii, zoonose que possibilita a circulação das riquétsias entre carrapatos e hospedeiros vertebrados, em ecossistema independente do homem. A relação parasito-hospedeiro e os aspectos clínicos são discutidos com a intenção de contribuir para um melhor entendimento da doença.

Unitermos: carrapatos, febre maculosa, Rickettsia rickettsii


Animais selvagens

Autor(es): Ronaldo G. Morato ; Renato Campanarut Barnabe


Biotécnicas de reprodução aplicadas à preservação de felídeos selvagens

Considerando que a manutenção de diversidade genética é dependente da reprodução, a aplicação de técnicas de reprodução assistida é uma importante ferramenta na preservação de espécies selvagens ameaçadas de extinção. Colheita e avaliação espermática, criopreservação, monitoramento da função endócrina, inseminação artificial, colheita e maturação de oócitos in vitro e fecundação in vitro são discutidos brevemente, demonstrando a importância da reprodução assistida na preservação da fauna selvagem.

Unitermos: espécies ameaçadas, felídeos, inseminação artificial, reprodução.


Diagnóstico por imagem

Autor(es): Fabiano M. Ferreira ; Alessandra Q. Augusto, Pedro R. Werner, Jorge H. A. Franco, Guilberto Minguetti


A tomografia computadorizada em medicina veterinária

Atualmente, observa-se crescente interesse pela tomografia computadorizada em medicina veterinária. O artigo apresenta uma breve descrição da metodologia e aborda pontos favoráveis e desfavoráveis do exame tomográfico, além da experiência dos autores no que tange a anatomia e algumas condições patológicas em cães, gatos e animais selvagens. Apesar do custo elevado do equipamento e do material utilizado no exame, os autores acreditam que a tomografia computadorizada é o próximo passo na evolução do diagnóstico por imagem na veterinária.

Unitermos: animais selvagens, cães, gatos,tomografia computadorizada.


Oftalmologia

Autor(es): Alexandre Lima de Andrade ; José Luiz Laus


Enfermidades da córnea de pequenos animais.

Das estruturas que compõem o aparelho da visão, não há como discriminar a importância de uma em detrimento das outras. Todas, na sua função, colaboram para a boa visão. Em contrapartida, temos que lembrar que, dada a localização da córnea, a mesma é sede de oftalmopatias graves e emergenciais, que podem culminar na perda da visão. O artigo faz uma abordagem das ceratopatias de maior ocorrência na clínica de pequenos animais, bem como seus tratamentos.

Unitermos: cão, córnea, gato.


Botão Edições anteriores