Clínica Veterinária n. 96

R$ 40,00

ANIMAIS SILVESTRES: Diagnóstico de parasitas gastrintestinais de tamanduás-bandeira (Myrmecophaga tridactyla, Linnaeus, 1758) mantidos em cativeiro e terapia farmacológica – relato de caso
CARDIOLOGIA: Ritmo sinoventricular secundário à hipercalemia em gatos com obstrução uretral – breve descrição de três casos
CLÍNICA MÉDICA: Audiometria de impedância na otite média crônica de cães
DERMATOLOGIA: Tratamento de papilomatose oral canina – relato de caso
DIAGNÓSTICO POR IMAGEM: Ultrassonografia pancreática em cães – revisão de literatura
ENDOCRINOLOGIA: Estudo da hipercoagulabilidade sanguínea em 45 cães com hiperadrenocorticismo endôgeno, por meio da avaliação da frequência de trombocitose, hiperfibrinogenemia e hipertensão arterial
ONCOLOGIA: Nefroblastoma com metástase pulmonar em um cão – relato de caso
ORTOPEDIA: Placas bloqueadas: Características e utilização na ortopedia de cães e gatos
REPRODUÇÃO: Mumificação fetal extra-uterina em uma cadela – relato de caso

Descrição


Artigos científicos presentes na Clínica Veterinária n. 96, janeiro/fevereiro/2012, ano XVII:

ANIMAIS SILVESTRES: Diagnóstico de parasitas gastrintestinais de tamanduás-bandeira (Myrmecophaga tridactyla, Linnaeus, 1758) mantidos em cativeiro e terapia farmacológica – relato de caso

Autores: Alexandre Vidica Marinho ; Sady Alexis Chavauty Valdes

Resumo: Foram realizados exames coproparasitológicos de sedimentação e flutuação em sete tamanduás-bandeira (Myrmecophaga tridactyla) cativos, mantidos no Laboratório de Pesquisa em Animais Silvestres (Lapas/UFU). Dos sete tamanduás-bandeira examinados, quatro apresentaram ovos de Strongyloides spp, quatro apresentaram oocistos de Entamoeba spp, um apresentou ovos de Ancylostoma spp e um apresentou ovos de acantocéfalo. Os indivíduos que apresentaram ovos ou oocistos nos exames foram medicados com metronidazol por via oral na dose de 40mg/kg, durante três dias, além de 5mg/kg de praziquantel e 14,4mg/kg de pirantel por via oral em dose única. Nos animais submetidos a tratamento antiparasitário, os exames foram repetidos após trinta dias, revelando que os quatro animais previamente infectados por Strongyloides spp continuavam infectados. Os ovos e oocistos dos outros parasitas encontrados antes da medicação estavam ausentes.
Unitermos: xenartros, doenças parasitárias, anti-helminticos, antiprotozoarios.


CARDIOLOGIA: Ritmo sinoventricular secundário à hipercalemia em gatos com obstrução uretral – breve descrição de três casos

Autores: Kelly Sanches Matilde ; Nilciene de Medeiros Galli, Maria Lucia Gomes Lourenço, Luiz Henrique de Araujo Machado

Resumo: A hipercalemia é um desequilíbrio eletrolítico comum em gatos com doença do trato urinário inferior felino (DTUIF) obstrutiva. Os efeitos da elevação da concentração sérica de potássio no ritmo cardíaco são graves e potencialmente letais. As manifestações clínicas refletem as alterações na excitabilidade da membrana celular. Ocorre diminuição do potencial de repouso celular, tornando a célula muscular cardíaca menos excitável, o que acaba por acarretar arritmias cardíacas. Dentre as arritmias, destaca-se o ritmo sinoventricular com parada atrial. O objetivo do presente relato foi salientar a importância do acompanhamento eletrocardiográfico, visando a detecção precoce de arritmias potencialmente letais em gatos com DTUIF obstrutiva, mediante a descrição de três casos clínicos atendidos pelo Serviço de Clínica de Pequenos Animais da FMVZ-Unesp, campus Botucatu.
Unitermos: felino, potassio, arritmia.


CLÍNICA MÉDICA: Audiometria de impedância na otite média crônica de cães

Autor: Carlos Artur Lopes Leite

Resumo: É sabido que as perdas auditivas parciais ou totais influenciam a qualidade de vida dos cães. A maior parte dessas alterações passa despercebida pelos proprietários que, no entanto, reclamam das mudanças de comportamento do animal de estimação sem desconfiarem de que a causa está no distúrbio auditivo. Os exames eletrodiagnósticos já são utilizados há muitos anos em medicina humana, especialmente na detecção de alterações auditivas e na identificação de suas causas. Em medicina veterinária, devido ao custo dos equipamentos, aliado ao pouco conhecimento sobre eletrofisiologia auditiva, a prática ainda é desconhecida pela maioria dos profissionais. Entretanto, a audiometria de impedância, um dos exames eletrofisiológicos auditivos mais usados em otologia humana, vem despontando em medicina veterinária, fornecendo uma diversidade de opções diagnósticas e direcionando o tratamento para o problema original. Este trabalho tem por objetivo explicar o que é a audiometria de impedância e quais são suas aplicações na clínica de pequenos animais e suas perspectivas no Brasil.
Unitermos: eletrodiagnóstico, audição, orelha.


DERMATOLOGIA: Tratamento de papilomatose oral canina – relato de caso

Autores: Raquel Ribeiro Gutierrez ; Beatrice Ingrid Macente, Wilter Ricardo Russiano Vicente, Mirela Tinucci Costa

Resumo: A papilomatose oral canina é uma enfermidade tumoral benigna, caracterizada pelo aparecimento de lesões múltiplas na região dos lábios, palato, faringe, esôfago, língua e eventualmente em outras regiões do corpo. A transmissão ocorre pelo contato direto ou indireto dos cães com secreções ou sangue provenientes dos papilomas. Em animais jovens, costuma apresentar evolução autolimitante, contudo, em alguns casos, pode se tornar crônica. O tratamento é incerto. Vários fármacos e métodos são descritos na terapia, porém não existe nenhum tratamento totalmente eficiente. O objetivo deste relato é documentar um caso de papilomatose oral em um cão da raça dálmata, de dois anos, que já havia passado por algumas tentativas de tratamento sem sucesso, sendo empregada uma alternativa de protocolo terapêutico, com a associação de um imunomodulador (Propionibacterium acnes) e um antineoplásico (Clorobutanol), com a qual se obteve sucesso.
Unitermos: cão, papilomavirus, tumor benigno.


DIAGNÓSTICO POR IMAGEM: Ultrassonografia pancreática em cães – revisão de literatura

Autor: Paul Henrique de Souza Garcia

Resumo: Os recentes avanços tecnológicos dos aparelhos ultrassonográficos melhoraram a qualidade das imagens obtidas e fizeram com que a avaliação do pâncreas de pequenos animais se tornasse parte da rotina do exame ultrassonográfico abdominal, possibilitando a detecção de várias alterações pancreáticas no monitoramento da resposta ao tratamento. A ultrassonografia é considerada o exame de eleição para a avaliação pancreática, por não ser invasiva, devido à rapidez e à segurança do exame e ao fato de não utilizar radiação ionizante – além do seu baixo custo. Alguns fatores podem limitar a avaliação e a identificação do pâncreas, como a presença de gases em sua topografia, o excesso de gordura abdominal e a experiência do ultrassonografista. O presente estudo tem como finalidade descrever os aspectos normais do pâncreas que podem ser observados no exame ultrassonográfico transabdominal, sua anatomia ultrassonográfica e as alterações mais frequentes avaliadas por esse meio de diagnóstico por imagem.
Unitermos: abdômen agudo, pâncreas, diagnóstico por imagem.


ENDOCRINOLOGIA: Estudo da hipercoagulabilidade sanguínea em 45 cães com hiperadrenocorticismo endôgeno, por meio da avaliação da frequência de trombocitose, hiperfibrinogenemia e hipertensão arterial

Autores: Viviani De Marco ; Valter de Medeiros Winkel, Cinthia Ribas Martorelli

Resumo: O hiperadrenocorticismo (HAC) caracteriza-se por níveis excessivos de cortisol sanguíneo com graves complicações clínicas associadas, sendo o tromboembolismo pulmonar (TEP) a de maior mortalidade. O objetivo deste trabalho foi avaliar o estado de hipercoagulabilidade sanguínea de cães com HAC endógeno, por meio da frequência de fatores de risco para o desenvolvimento do TEP, tais como hipertensão arterial sistêmica, trombocitose e hiperfibrinogenemia. Dos 45 cães estudados, 44,5% apresentavam trombocitose, 31% hiperfibrinogenemia e 60% hipertensão arterial, sendo que 15,5% apresentavam todas essas alterações concomitantemente. Podemos concluir que, embora o diagnóstico do TEP permaneça ainda clínico e subjetivo, necessitando de investigações laboratoriais e de imagem mais apuradas, a constatação desses parâmetros laboratoriais traz benefícios no que tange à suspeita precoce de um estado pré-trombótico.
Unitermos: canino, hiperadrenocorticismo, sindorme de cusshing, tromboembolismo.


ONCOLOGIA: Nefroblastoma com metástase pulmonar em um cão – relato de caso

Autores: Juneo Freitas Silva ; Amanda Maria Sena Reis, Jankerle Neves Boeloni, Rogeria Serakides, Natalia de Melo Ocarino

Resumo: Nefroblastoma é uma neoplasia renal semelhante ao tumor de Wilm e que provavelmente se origina do blastema metanéfrico. Em cães, esse tumor é raro, maligno e geralmente acomete animais com menos de um ano de idade, sem apresentar predileção por raça, acometendo mais frequentemente os machos. Ao contrário do cão, em suínos e aves o nefroblastoma é mais frequente e geralmente é benigno. Este tumor, na maioria das vezes, não causa sinais clínicos específicos ou anormalidades bioquímicas séricas. Isso dificulta seu diagnóstico precoce e piora o prognóstico, já que na maioria das vezes ele é diagnosticado em estágio de desenvolvimento mais avançado e com metástase. Entre os diagnósticos diferenciais deve incluir o carcinoma renal, o nefroma mesoblástico e a nefroblastomatose. O objetivo deste relato é descrever um caso de nefroblastoma com metástase pulmonar em um cão de onze meses de idade que apresentava histórico de dispnéia, anorexia e polidipsia.
Unitermos: oncologia, neoplasia renal, pulmão, glomérulo.


ORTOPEDIA: Placas bloqueadas: Características e utilização na ortopedia de cães e gatos

Autores: Daniel Tonin Benedetti ; Alceu Gaspar Raiser, Daniela Amstalden, Eduardo Hatschabach

Resumo: As fraturas nos animais de companhia são predominantemente decorrentes de traumas automobilísticos, quedas, mordeduras e lesões por arma de fogo. O tratamento para as fraturas vem mudando no decorrer dos anos, assim como os implantes utilizados para tais fins. Independente da técnica utilizada (estabilização interna ou externa), as forças atuantes no local da fratura devem ser neutralizadas, evitando a movimentação no foco de fratura. As placas ósseas, adequadamente aplicadas, proporcionam a forma mais estável de fixação das fraturas. Podem ser utilizadas nos ossos longos e do esqueleto axial, principalmente quando se deseja conforto pós-operatório e uso precoce do membro. Sua aplicação nas fraturas bem como seu desenho vem sendo modificado para melhorar seu desempenho final. O objetivo deste estudo é relatar o uso da placa bloqueada, suas características, vantagens, desvantagens, e aplicações na ortopedia veterinária.
Unitermos: cirurgia, fratura, cães.


REPRODUÇÃO: Mumificação fetal extra-uterina em uma cadela – relato de caso

Autora: Fernanda dos Santos Alves

Resumo: A mumificação fetal acontece quando a morte fetal ocorre na segunda metade da gestação, quando já há calcificação dos ossos e o ambiente uterino não está contaminado. Relata-se o caso de uma cadela atendida por sinais urinários, cujo diagnóstico, feito posteriormente por meio de radiografia abdominal e laparotomia, acusou mumificação fetal extra-uterina. As hipóteses para tal ocorrência são a gestação ectópica abdominal ou a ruptura uterina em decorrência de distocia. A gestação ectópica caracteriza-se pela ocorrência de gestação em outro local que não a cavidade uterina, podendo ser tubária ou abdominal. A forma abdominal subdivide-se em primária ou secundária, dependendo da ocorrência ou não de ruptura do útero. Relata-se que as rupturas uterinas ocorrem esporadicamente nas espécies domésticas, causadas por traumas ou quando há comprometimento da parede uterina, esforços exagerados, torção uterina e outras causas.
Unitermos: feto, ectopico, prenhez, rotura, cão, obstetricia.




Informação adicional

Peso 374 g
Dimensões 28 x 21 x 0.5 cm

Avaliações

Não há avaliações ainda.

Seja o primeiro a avaliar “Clínica Veterinária n. 96”

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *