Clínica Veterinária n. 89

R$ 40,00

CIRURGIA: Reconstrução mandibular em cães: revisão de literatura
CLÍNICA MÉDICA: Hipotireoidismo em cães – revisão
CLÍNICA MÉDICA: Tratamento da doença inflamatória intestinal canina com budesonida – relato de caso
NEUROLOGIA: Doença cerebelar em cães e gatos
ODONTOLOGIA: Doença periodontal em cães e prevenção
ONCOLOGIA: Detecção molecular do rearranjo Line-1/c-MYC e, tumores venéreos transmissíveis caninos espontâneos
ONCOLOGIA: Diagnóstico de neoplasia epitelial maligna em líquido pleural – relato de caso
ONCOLOGIA: Glioma misto em um cão – relato de caso

Descrição


Artigos científicos presentes na Clínica Veterinária n. 89, novembro/dezembro/2010, ano XV:

CIRURGIA: Reconstrução mandibular em cães: revisão de literatura

Autores: Cristiano Gomes ; Lisiane Pinho Foerstnow Emerson Antonio Contesini Ney Luis Pippi

Resumo: A cavidade oral é o quarto local mais acometido por neoplasias em cães, representando cerca de 6% de todos os tumores nessa espécie. A cirurgia é a principal modalidade terapêutica dos tumores orais, sendo necessária a remoção de todo o tumor com boa margem de segurança. Portanto, nesses casos indicam-se tratamentos cirúrgicos radicais como mandibulectomia e maxilectomia. Apesar de esses procedimentos serem bem tolerados pelos proprietários e pelos animais, algumas complicações podem ocorrer pelo fato de não se manterem a anatomia e a funcionalidade originais. Na medicina humana, as técnicas de reconstruções são priorizadas, por oferecerem não somente melhor aparência estética, mas também um retorno mais rápido das funções fisiológicas e mecânicas da boca. Este trabalho tem como objetivo apresentar uma revisão sobre reconstruções mandibulares em cães, fazendo simultaneamente uma analogia com o que é realizado em medicina humana.
Unitermos: tumores orais, neoplasia oral, mandibulectomia


CLÍNICA MÉDICA: Hipotireoidismo em cães – revisão

Autores: Felipe Gazza Romão ; Mariana Isa Poci Palumbo Luciene Maria Martinello Luiz Henrique de Araújo Machado Maria Lúcia Gomes

Resumo: O hipotireoidismo é uma das endocrinopatias mais frequentes na espécie canina, que acomete preferencialmente animais de meia-idade de raça pura. Os sintomas clínicos são bastante variados e muitas vezes inespecíficos, incluindo alterações metabólicas, dermatológicas ou cardiovasculares. Os principais achados laboratoriais são anemia arregenerativa e hipercolesterolemia. Hiponatremia, aumento da atividade da fosfatase alcalina e da alanina aminotransferase também podem ser observados com menor frequência. Existem testes específicos, utilizados no auxílio ao diagnóstico do hipotireoidismo, que devem ser interpretados em conjunto com os sinais clínicos apresentados pelo animal. As concentrações de tireotopina (TSH), tiroxina (T4) livre e total são os testes hormonais mais utilizados. É importante diferenciar hipotireoidismo da síndrome do eutireoideo doente, condição que pode ser causada por doenças graves e, principalmente, o hiperadrenocorticismo, levando à diminuição dos níveis de TSH e T4. O tratamento de escolha é a levotiroxina sódica. O objetivo deste trabalho é realizar uma revisão sobre o hipotireoidismo em cães, por se tratar de uma doença de difícil diagnóstico e de ocorrência comum na rotina da clínica de pequenos animais.
Unitermos: tireoide, tireoidite, tiroxina, levotiroxina sódica


CLÍNICA MÉDICA: Tratamento da doença inflamatória intestinal canina com budesonida – relato de caso

Autores: Bruna Siqueira Campos Ciotti ; Viviani De Marco Flávio Augusto Marques dos Santos Thelma Parraz

Resumo: A doença inflamatória intestinal inclui um grupo de alterações gastrintestinais crônicas e idiopáticas caracterizadas pela resposta inflamatória do trato digestório perante um estímulo antigênico anormal. Uma cadela da raça yorkshire terrier de oito anos de idade foi atendida no Hovet da Universidade Guarulhos, apresentando sinais de êmese, prostração e dor abdominal. A ultrassonografia abdominal apresentou sugestão de duodenite, sendo então realizada biópsia intestinal por endoscopia, que revelou presença de linfócitos e plasmócitos abundantes nas vilosidades duodenais. O tratamento inicial foi com prednisona, porém, devido aos efeitos colaterais, optou-se por substituí-la por budesonida na dose de 3mg/cão a cada 24 horas, por via oral, por sessenta dias. Após a remissão completa dos sinais clínicos, realizou-se a retirada gradual da medicação. Após doze meses de acompanhamento, não houve recidiva do quadro.
Unitermos: cães, inflamação, gastrenterite, corticosteroide


NEUROLOGIA: Doença cerebelar em cães e gatos

Autores: Mariana Isa Poci Palumbo ; Felipe Gazza Romão, Luiz Henrique de Araújo Machado, Maria Lúcia Gomes Lourenço, Michiko Sakate

Resumo: As doenças do cerebelo são comuns em pequenos animais e resultam em uma síndrome clínica caracterizada por hipermetria, base ampla de sustentação e tremores intencionais de cabeça e tronco. Todos os movimentos dos membros são espásticos e desajeitados. O exame neurológico auxilia a localização de lesões cerebelares ou a detecção de disfunções relativas a outras porções do sistema nervoso, caracterizando um processo patológico multifocal. As afecções neurológicas de cães e gatos podem sugerir uma lista muito extensa de diagnósticos diferenciais, pois podem ser causadas por processos infecciosos, degenerativos e traumáticos, entre outros. As possíveis etiologias para a síndrome cerebelar incluem: aplasia, hipoplasia, abiotrofia, neoplasia, infarto vascular e distúrbios inflamatórios. O objetivo do presente trabalho é revisar os sinais clínicos que auxiliam na localização da lesão cerebelar e discorrer sobre as possíveis causas dessa síndrome em cães e gatos.
Unitermos: neurologia veterinária, etiologia, síndromes neurológicas


ODONTOLOGIA: Doença periodontal em cães e prevenção

Autores: Fábio Alessandro Pieri ; Maria Aparecida S. Moreira

Resumo: A doença periodontal é um processo que envolve a infecção e inflamação do tecido de suporte e proteção dos dentes e pode acarretar a sua perda. A placa bacteriana dental é reconhecida como o agente etiológico da doença. Dessa forma, conhecendo as estruturas periodontais, os microrganismos da placa bacteriana e a evolução da doença, pode-se estabelecer um plano preventivo envolvendo técnicas de escovação e aplicação de antissépticos. Tais substâncias, administradas ao animal por uso tópico ou adicionadas à composição de alimentos para cães, poderiam reduzir significativamente a incidência da afecção, que interfere de maneira importante na qualidade de vida dos animais e na sua convivência com seus donos.
Unitermos: doenças dos animais, periodontia, gengivite, placa dentária, odontologia preventiva


ONCOLOGIA: Detecção molecular do rearranjo Line-1/c-MYC e, tumores venéreos transmissíveis caninos espontâneos

Autores: Jeison Solano Spin ; Luciano Santos da Fonseca Lígia Souza Lima Silveira da Mota Erick da Cruz Castelli Sandra Bassani Silva Isabelle Ferreira Noeme Sousa Rocha

Resumo: O tumor venéreo transmissível (TVT) é uma neoplasia que se desenvolve em condições naturais no cão. É de fácil transplantação, demonstrando a capacidade de transmissão de um animal para outro. Pelo fato de o rearranjo Line-1/c-MYC ainda não ter sido estudado nas células do TVT no Hospital Veterinário da FMVZ, Unesp, campus de Botucatu, SP, este estudo teve por objetivo detectar o rearranjo, uma alteração genética específica desse tumor, por meio da reação em cadeia da polimerase (PCR). Para tanto, foram utilizados vinte cães com diagnóstico citológico de TVT. Amostras das células tumorais foram colhidas para se detectar a presença do marcador Line-1/c-MYC. O rearranjo caracterizado por amplicons de 340pb de tamanho não variou nas amostras, em concordância com descrições anteriores, contribuindo para a identificação mais precisa das células neoplásicas persistentes em casos nos quais o neoplasma não seja macroscópica ou microscopicamente detectável, o que poderia ocasionar a recorrência do tumor em questão.
Unitermos: cão, punção aspirativa, DNA, extração, PCR, amplificação


ONCOLOGIA: Diagnóstico de neoplasia epitelial maligna em líquido pleural – relato de caso

Autores: Raqueli Teresinha França ; Danieli Brolo Martins Cinthia Melazzo Mazzanti Rafael Almeida Fighera Sonia Terezinha dos Anjos Lopes

Resumo: As neoplasias constituem importante causa de morte em pequenos animais. Algumas neoplasias que acometem as cavidades corporais e os órgãos internos são responsáveis pela formação de líquido no seu interior, sendo de suma importância avaliá-lo para esclarecer sua etiologia. Relata-se um caso de efusão pleural neoplásica em uma cadela fox de treze anos de idade com histórico de dispneia e tosse havia um mês, em decorrência de efusão pleural. Realizaram-se hemograma completo, testes bioquímicos e análise de líquido pleural. A avaliação citológica do líquido pleural revelou agregados celulares interpretados como epiteliais e neoplásicos, permitindo um diagnóstico citológico de carcinoma posteriormente confirmado na histopatologia. Este relato evidencia a importância da análise citológica de líquidos para o diagnóstico precoce de neoplasmas, em especial aqueles formadores de efusões.
Unitermos: cão, efusão, carcinoma, citologia


ONCOLOGIA: Glioma misto em um cão – relato de caso

Autores: Mariana Isa Poci Palumbo ; Rogério Martins Amorim Didier Quevedo Cagnini Júlio Lopes Sequeira Vânia Maria de Vasconcelos Machado Luiz Carlos Vulcano

Resumo: Os neoplasmas intracranianos são causas comuns de disfunções neurológicas em cães de idade média a avançada. Com a viabilidade da realização de tomografia computadorizada, tornou-se possível a determinação da extensão e a localização exata dos tumores cerebrais em cães e gatos, bem como a sua identificação ante mortem. O presente trabalho tem como objetivo relatar a ocorrência de glioma misto em um cão da raça boxer atendido no Hospital Veterinário da FMVZ-Unesp, campus de Botucatu. O animal apresentava uma síndrome cerebral de início agudo e curso progressivo. No exame de tomografia computadorizada observou-se a presença de massa no hemisfério cerebral direito, que se estendia da região frontal até a parietal, envolvendo os núcleos da base. Diante da gravidade das alterações neurológicas, optou-se pela realização da eutanásia e a análise microscópica da massa permitiu o diagnóstico de glioma misto.
Unitermos: neoplasia, sistema nervoso central, neurologia




Informação adicional

Peso 316 g
Dimensões 28 x 21 x 0.5 cm

Avaliações

Não há avaliações ainda.

Seja o primeiro a avaliar “Clínica Veterinária n. 89”

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *