Clínica Veterinária n. 72

R$ 40,00

CIRURGIA: Material, instrumental e procedimentos básicos utilizados na cirurgia espinhal de cães e gatos
CLÍNICA MÉDICA: Hemorragia oral por lesão ulcerativa no palato dura em gatos domésticos
CLÍNICA MÉDICA: Sinais clínicos em cães naturalmente infectados por Trypanosoma evansi (Kinetoplastida: Trypanosomatidae) no Rio Grande do Sul, Brasil
DERMATOLOGIA: Micobacterioses
DIAGNÓSTICO POR IMAGEM: Shunt portossistêmico: considerações sobre diagnóstico e tratamento
ONCOLOGIA: Punção aspirativa por agulha fina (PAAF) nos linfomas caninos – revisão
ONCOLOGIA: Tumor odontogênico epitelial calcificante em um cão – relato de caso

Descrição


Artigos científicos presentes na Clínica Veterinária n. 72, janeiro/fevereiro/2008, ano XIII:

CIRURGIA: Material, instrumental e procedimentos básicos utilizados na cirurgia espinhal de cães e gatos

Autores: Marcella Luiz de Figueiredo ; Eduardo Alberto Tudury, Mônica Vicky Bahr Arias

Resumo: O aperfeiçoamento da neurocirurgia em medicina veterinária tem crescido consideravelmente nos últimos tempos, em virtude do aumento de interesse por parte dos cirurgiões veterinários, do aprimoramento dos métodos de diagnóstico e do treinamento qualificado. A eficiência dos procedimentos cirúrgicos na coluna vertebral de cães e gatos depende também da disponibilidade de instrumental e material específicos para essa especialidade, sendo que muitos destes foram adaptados da neurocirurgia humana. O presente trabalho tem como objetivo discorrer sobre esse material e instrumental, assim como sobre os procedimentos cirúrgicos básicos e os cuidados pré, trans e pós-operatórios necessários ao bom desempenho da neurocirurgia espinhal de cães e gatos.
Unitermos: Coluna vertebral, neurocirurgia, instrumental cirúrgico


CLÍNICA MÉDICA: Sinais clínicos em cães naturalmente infectados por Trypanosoma evansi (Kinetoplastida: Trypanosomatidae) no Rio Grande do Sul, Brasil

Autores: Aleksandro Schafer da Silva ; Régis Adriel Zanette, Cristina Braccini Colpo, Janio Morais Santurio, Silvia Gonzalez Monteiro

Resumo: O Trypanosoma evansi é um protozoário hemoflagelado, digenético, da família Trypanosomatidae, transmitido por uma variedade de moscas hematófagas, principalmente dos gêneros Stomoxys e Tabanus. Animais selvagens e domésticos podem desenvolver a doença clínica, ou tornarem-se infectados e atuarem como reservatórios. O objetivo deste trabalho foi relatar sinais clínicos em quatro cães naturalmente infectados por T. evansi no Rio Grande do Sul. Foram avaliados quatro animais, nos quais foi confirmada a tripanossomíase por meio da presença da forma flagelada do T. evansi no esfregaço sangüíneo. Ao exame clínico, observaram-se edema dos membros pélvicos, anorexia, apatia, incoordenação motora, hálito urêmico, desidratação, mucosas pálidas, secreção ocular, anemia, febre, estertor pulmonar e perda de peso.
Unitermos: Tripanossomíase, caninos, infecção natural, protozoário


CLÍNICA MÉDICA: Hemorragia oral por lesão ulcerativa no palato dura em gatos domésticos

Autores: Katia Barão Corgozinho ; Heloisa Justen Moreira de Souza, Ana Maria Reis Ferreira, Adriana Neves Pereira, Raquel Calixto de Souza

Resumo: Lesões ulcerativas no palato duro de gatos ocorrem na prática clínica por várias doenças e o sangramento dessas lesões pode ser a causa de anemia severa nessa espécie quando se localizam ventralmente à artéria palatina. O objetivo do presente trabalho é relatar três casos de gatos portadores de lesões ulcerativas no palato duro em decorrência do trauma mecânico repetido das papilas cornificadas da língua, como conseqüência da lambedura excessiva do corpo por problemas alérgicos cutâneos, causando intenso sangramento oral. Dois deles se tornaram anêmicos e necessitaram de transfusão sangüínea. O curativo local das lesões com adesivo cirúrgico cessou o sangramento local, e o uso de colar elisabetano e dieta úmida permitiu a cicatrização da úlcera palatina, impedindo o atrito das lesões com o corpo do paciente ou com alimentos de consistência dura. O problema dermatológico desses gatos foi tratado, prevenindo assim a recidiva das lesões no palato.
Unitermos: felino, úlcera, sangramento


DERMATOLOGIA: Micobacterioses

Autores: Carlos Eduardo Larsson ; Simoni Maruyama

Resumo: Dentre as dermatopatias bacterianas incluem-se as micobacterioses, caracterizadas como dermatoses pouco freqüentes, de aspecto insólito, evidenciadas em quadros paucissintomáticos. Afora as clássicas micobactérias dotadas de potencial zoonótico, agentes da tuberculose e da lepromatose, destacam-se aquelas geradoras de enfermidades piogranulomatosas. Há poucas décadas se tem descrito no Brasil, na Australásia, na África e nos EUA, doenças paniculares e granulomatosas superficiais, tanto em caninos como em felinos, que causam preocupação e desalento aos proprietários. Constituem-se em manifestações insólitas e desafiantes pois, a despeito da evidenciação bacterioscópica e histopatológica, não se obtém êxito no isolamento,in vivo e tampouco in vitro, mimetizando, nesse aspecto, a hanseníase humana. Revisa-se a bibliografia e caracterizam-se, clínica e epidemiologicamente, aquelas micobacterioses mais contumazes, enfatizando-se os aspectos de diagnóstico, prognóstico e terapia.
Unitermos: cães, gatos, paniculite, granuloma lepróide, Mycobacterium spp


DIAGNÓSTICO POR IMAGEM: Shunt portossistêmico: considerações sobre diagnóstico e tratamento

Autores: Camila Trevisan Pereira ; Fabio Luiz Marques, Augusta Kerbauy, José Roberto July, Benedicto Wlademir De Martin

Resumo: As novas técnicas de diagnóstico por imagem, juntamente à introdução de novas raças e à facilidade de acesso à informação, têm proporcionado novos desafios. Algumas afecções, até então raras, como o shunt ou desvio portossistêmico, começam ser mais freqüentemente diagnosticadas. O presente trabalho traz uma revisão da literatura sobre os fatores predisponentes, o diagnóstico e o tratamento desta afecção, correlacionando tais informações àquelas obtidas em dois casos de animais cujos desvios portossistêmicos foram confirmados pelo exame cintilográfico. Esta técnica foi importante para a confirmação do diagnóstico e o monitoramento pós-cirúrgico, enquanto que a avaliação ultra-sonográfica foi determinante para o tratamento dos pacientes.
Unitermos: Cães, cintilografia, portografia, ultra-sonografia


ONCOLOGIA: Tumor odontogênico epitelial calcificante em um cão – relato de caso

Autores: Antônia Maria Binder do Prado ; Sabrina Marin Rodigheri, José Ademar Villanova Júnior, Juliana Werner, Ubirajara Tasqueti, Rebeca Bacchi

Resumo: Embora os neoplasmas orais sejam comuns em cães, os tumores de origem odontogênica são raros em animais e seres humanos. Os principais são denominados ameloblastoma, tumor odontogênico epitelial calcificante, cementoma, dentinoma e odontoma. O tumor odontogênico epitelial calcificante origina-se de remanescentes embriogênicos do epitélio dental. Representa de 0,08 a 0,3% de todas as neoplasias orais, afetando principalmente cães com idade entre seis e onze anos, sem predisposição racial ou sexual. Devido a sua raridade, existem poucas informações a respeito do comportamento biológico desse neoplasma. O objetivo deste relato é descrever os principais aspectos clínicos e anatomopatológicos de tumor odontogênico epitelial calcificante diagnosticado em uma fêmea canina, de doze anos de idade, apresentada ao hospital veterinário devido à presença de um tumor intra-oral.
Unitermos: Oncologia, neoplasia, cavidade oral, canina


ONCOLOGIA: Punção aspirativa por agulha fina (PAAF) nos linfomas caninos – revisão

Autores: Sara Maria de Carvalho e Suzano ; Julio Lopes Sequeira, Noeme Sousa Rocha

Resumo: Os linfomas estão entre as neoplasias mais freqüentes na espécie canina, e apresentam semelhanças epidemiológicas, clínicas e morfológicas com os linfomas não-Hodgkin dos seres humanos. A punção aspirativa por agulha fina (PAAF) é um método muito utilizado para o diagnóstico desse tipo de neoplasia nos seres humanos, porém ainda pouco empregado na medicina veterinária, tanto para o diagnóstico como para a classificação citológica da neoplasia. No presente trabalho, apresentamos uma revisão de literatura sobre a utilização da técnica de punção aspirativa (PAAF) no diagnóstico dos linfomas caninos e os resultados da aplicação da classificação morfológica de Kiel.
Unitermos: Cães, neoplasia, citologia




Informação adicional

Peso 257 g
Dimensões 28 x 21 x 0.5 cm

Avaliações

Não há avaliações ainda.

Seja o primeiro a avaliar “Clínica Veterinária n. 72”

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *