Clínica Veterinária n. 109

R$ 30,00

CARDIOLOGIA: Complicações após a implantação de stent intraluminal de nitinol em cães com colapso da traqueia – relato de três casos
CARDIOLOGIA: Síndrome de Eisenmenger: doença cardíaca congênita e hipertensão pulmonar – estudo retrospectivo do diagnóstico de dez casos (2004-2013)
CLÍNICA: Perspectivas terapêuticas no tratamento das infecções pelo herpesvírus felino tipo 1
CLÍNICA: Síndrome da dilatação do proventrículo – revisão de literatura
OFTALMOLOGIA: Facoemulsificação bilateral seguida de implante de lentes acrílicas dobráveis em uma tigresa-de-bengala (Panthera tigris tigris) – relato de caso
OFTALMOLOGIA: Membrana amniótica bovina, preservada em glicerina, na reparação da córnea após ressecção de tumor dermoide em um cão – relato de caso

Descrição


Artigos científicos presentes na Clínica Veterinária n. 109, março/abril/2014, ano XIX:

CARDIOLOGIA: Complicações após a implantação de stent intraluminal de nitinol em cães com colapso da traqueia – relato de três casos

Autor: Samuel José Gabriel Filho

Resumo: O colapso da traqueia é uma doença caracterizada pela degeneração progressiva dos anéis cartilaginosos e pela frouxidão do músculo liso dorsaltraqueal, que acomete predominantemente cães de raças pequenas e toys. Os animais afetados podem apresentar tosse seca, ronqueira, dispneia, intolerância a exercícios físicos, cianose, síncopes e insuficiência respiratória. O tratamento é paliativo e tem 71% de eficácia com o uso de medicamentos, e não há cura definitiva. A implantação de stent intraluminal de nitinol é um procedimento minimamente invasivo, que tem mostrado resultado com eficácia de até 85% em cães que não responderam à terapia medicamentosa. É um procedimento considerado seguro, contudo não isento de complicações. Este trabalho objetivou relatar algumas das possíveis complicações em pacientes que foram submetidos à implantação do stent intraluminal de nitinol.
Unitermos: canino, estenose, prótese, traqueomalácia


CARDIOLOGIA: Síndrome de Eisenmenger: doença cardíaca congênita e hipertensão pulmonar – estudo retrospectivo do diagnóstico de dez casos (2004-2013)

Autores: Ana Paula Sarraff-Lopes; Amália Turner Giannico

Resumo: A síndrome de Eisenmenger (SE) é causada por defeitos cardíacos congênitos que acarretam sobrecarga de volume e levam à hipertensão pulmonar arterial pela alta resistência vascular pulmonar, com consequente reversão do shunt para o sentido direito-esquerdo. O diagnóstico da SE se baseia nos sinais clínicos associados a exames complementares, como exames laboratoriais, radiografia de tórax, eletrocardiografia e principalmente ecocardiografia. Neste artigo, o diagnóstico de dez casos clínicos de cães com SE são apresentados. Sete pacientes apresentaram como doença cardíaca congênita a persistência do ducto arterioso, e três pacientes a comunicação interventricular. Esses cães tinham de dois meses a três anos de idade, e apresentavam como principais sinais clínicos intolerância ao exercício e síncope. Exames radiográficos, eletrocardiográficos e ecocardiográficos foram realizados para o diagnóstico da SE. Este estudo retrospectivo tem a finalidade de elucidar a SE e fornecer informações para auxiliar no seu diagnóstico.
Unitermos: cães, cardiologia, ecocardiografia


CLÍNICA: Perspectivas terapêuticas no tratamento das infecções pelo herpesvírus felino tipo 1

Autores: Débora Scopel e Silva; Clarissa Caetano de Castro; Fábio da Silva e Silva; Maureen Hoch Vieira Fernandes; Fátima Lorenzini; João Manoel Chapon Cordeiro; Gilberto D’Avila Vargas; Geferson Fischer; Marcelo de Lima; Silvia de Oliveira Hübner

Resumo: O herpesvírus felino tipo 1 é uma causa muito comum de doença do trato respiratório superior entre os felinos. A doença, conhecida como rinotraqueíte viral felina, possui alta morbidade e é autolimitante em animais hígidos, porém causa severos sinais clínicos em felinos debilitados, imunocomprometidos e filhotes. Muitas drogas antivirais comumente utilizadas no tratamento das infecções pelos herpesvírus humanos já foram testadas in vitro e in vivo contra o herpesvírus felino tipo 1, demonstrando diferentes graus de eficácia e toxicidade. Entretanto, nenhuma droga antiviral foi desenvolvida especificamente contra o herpesvírus felino até o momento, limitando os tratamentos ao uso do aciclovir e do famciclovir. O objetivo do presente artigo foi revisar as terapias convencionais e adjuvantes utilizadas para o tratamento das infecções pelo herpesvírus felino tipo 1, abrangendo os mecanismos de ação e a natureza de alguns compostos antivirais.
Unitermos: gatos, rinotraqueíte viral felina, antivirais


CLÍNICA: Síndrome da dilatação do proventrículo – revisão de literatura

Autores: Yamê Miniero Davies; Natalia Philadelpho Azevedo; César Augusto Dinóla Pereira; José Daniel Luzes Fedullo

Resumo: A doença da dilatação proventricular (DDP) ou síndrome da dilatação do proventrículo (SDP) é uma enfermidade infecciosa, distribuída mundialmente, que pode ser encontrada em aves de todas as idades, principalmente nos psitacídeos adultos. Tem origem viral, e existem evidências de que um membro da família Bornaviridae, o bornavírus aviário (ABV), seja o agente causador. Os sinais clínicos variam, e podem ser predominantemente neurológicos, gastrintestinais ou uma combinação dos dois. O diagnóstico, ainda discutido, é feito com base nas alterações clínicas, achados macro e microscópicos, exames radiográficos e, mais recentemente, por meio de técnicas de biologia molecular. Como não há um tratamento efetivo para a síndrome, preconizam-se então a prevenção e o controle da infecção, feitos por meio de isolamento, controle de tráfego, medidas de biosseguridade e uso de desinfetantes.
Unitermos: aves, bornavírus aviário (ABV), psitacídeos


OFTALMOLOGIA: Membrana amniótica bovina, preservada em glicerina, na reparação da córnea após ressecção de tumor dermoide em um cão – relato de caso

Autores: Paula Baêta da Silva Rios ; Kelly Cristine de Sousa Pontes; Matos Marques da Silva; João Paulo Machado

Resumo: Um cão da raça shih tzu, apresentando tecido pigmentado com presença de pelos na córnea direita foi atendido em um hospital-escola. O exame oftálmico levou ao diagnóstico de tumor dermoide que acometia a córnea. O paciente foi submetido a ceratectomia superficial e ceratoplastia lamelar com utilização de membrana amniótica bovina preservada em glicerina 99%. Após quinze dias da cirurgia, foi observada a presença de tecido de granulação, vascularização, edema corneal e incorporação da membrana à córnea. Após 39 dias, a córnea apresentou moderada opacidade, e aos 74 dias da cirurgia ela havia diminuído significativamente, adquirindo assim uma satisfatória transparência corneal, o que denota um resultado positivo. De acordo com o resultado obtido, conclui-se que a membrana amniótica bovina, utilizada nas condições descritas, foi eficaz na reconstrução corneal, após ceratectomia superficial para remoção de tumor dermoide corneano, pois sua utilização permitiu tanto a reparação da córnea como um resultado estético satisfatório.
Unitermos: cirurgia, oftalmologia veterinária, membrana biológica


OFTALMOLOGIA: Facoemulsificação bilateral seguida de implante de lentes acrílicas dobráveis em uma tigresa-de-bengala (Panthera tigris tigris) – relato de caso

Autores: João Alfredo Kleiner ; Eduardo Kato Watanabe; Carlos Bettini

Resumo: O advento da facoemulsificação com implante de lentes intraoculares (LIOs) acrílicas dobráveis trouxe melhores resultados nas cirurgias de catarata na medicina veterinária. Além de devolver a boa acuidade visual (detalhe da imagem), as lentes artificiais diminuem a opacidade de cápsula posterior, diminuindo a proliferação celular lenticular e também a incidência de glaucoma a longo prazo. O poder dióptrico de uma lente artificial varia de espécie para espécie, devido às variações encontradas nas dimensões do bulbo ocular. As particularidades anatômicas encontradas nos animais variam, o que pode prejudicar o prognóstico cirúrgico em muitos casos. Este relato de caso tem como objetivo descrever o preparo, a técnica utilizada e os resultados obtidos na facoemulsificação bilateral seguida de implante de lentes acrílicas dobráveis em uma tigresa-de-Bengala (Panthera tigris tigris) de 2,5 anos de idade.
Unitermos: catarata, cirurgia, lente intraocular, visão, animais selvagens


Artigos de opinião

Saúde pública
• A leishmaniose visceral canina e o seu tratamento

Ecologia
• Parques nacionais terão campanhas de incentivo ao turismo

Bem-estar animal
• Defensores dos animais cobram avanços na legislação mineira

Pesquisa
• Estudo estimou caso de TVT há 11 mil anos

Ensino
• Ensino a distância ganha espaço na área educativa

Comportamento
• Cães e carteiros – ataques que se repetem na mesma hora e dia após dia

Medicina veterinária legal
• Perícia criminal médico-veterinária avança no Brasil

Mercado pet
• No mercado pet, clínicas veterinárias são menos de 10% dos estabelecimentos

Gestão, marketing e estratégia
• Metas e resultados: indispensáveis para o sucesso em 2014




Informação adicional

Peso 400 g
Dimensões 28 x 21 x 0.5 cm

Avaliações

Não há avaliações ainda.

Seja o primeiro a avaliar “Clínica Veterinária n. 109”

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Por favor aguarde...

Inscreva-se na nossa Newsletter!

Você gostaria de manter-se atualizado com os eventos veterinários nacionais e internacionais mais importantes? Digite o seu endereço de e-mail e nome abaixo e receba updates que deveriam estar no calendário de qualquer veterinário!