Clínica Veterinária n. 108

R$ 40,00

CLÍNICA: Botulismo em cães – relato de dez casos
CLÍNICA: Técnica alternativa para prevenção da neuropatia isquiática por injeção intramuscular em cães
CLÍNICA: Broncomalácia em cães – relato de dois casos
CLÍNICA: Uso de termômetro infravermelho a laser para aferição da temperatura periférica cutânea e da mucosa oral em cães sadios
ONCOLOGIA: Meduloepitelioma teratoide maligno intraocular em cão – relato de caso

Descrição


Artigos científicos presentes na Clínica Veterinária n. 108, janeiro/fevereiro/2014, ano XIX:

CLÍNICA: Botulismo em cães – relato de dez casos

Autores: Jusciêne Bagagi Moura; Vanessa Martins Fayad Milken; Danniele Granville Duarte; Ronnie Assis; Regina Wolf Queiroz; Márcia B. Moreira; Dielson da Silva Vieira; Mateus Matiuzzi da Costa

Resumo: O botulismo é uma intoxicação atribuída à ingestão de carne deteriorada ou crua, provocada por potentes toxinas de Clostridium botulinum, que causam tetraparesia flácida ascendente em cães. São sete tipos: A, B, C(?,?), D, E, F e G, com predomínio do C e D nos animais. Embora seja considerado raro na maioria dos países desenvolvidos, ele ainda pode ser encontrado com certa frequência. Este trabalho relata dez casos de botulismo canino tipo C, oriundos de área urbana e rural, atendidos entre os meses de maio de 2009 e outubro de 2010 em clínicas particulares, na cidade de Petrolina, Pernambuco. No presente trabalho, foram analisados a abordagem do histórico, os sinais clínicos, o diagnóstico laboratorial e o tratamento. Foi utilizada a técnica de inoculação em camundongo na identificação da toxina botulínica, que se mostrou sensível neste trabalho.
Unitermos: paresia, toxina, Clostridium


CLÍNICA: Técnica alternativa para prevenção da neuropatia isquiática por injeção intramuscular em cães

Autores: Felipe Purcell de Araujo; Eduardo Alberto Tudury; Maíra Santos Severo; Cássia Regina Oliveira Santos

Resumo: As lesões no nervo isquiático podem decorrer de injeções intramusculares (IM) pelo contato com fármacos. Objetivou-se comparar a técnica convencional com uma nova alternativa de aplicação de IM com capacidade de prevenir essas lesões. Cadáveres frescos da espécie canina foram divididos em grupos: G1: < 10 kg (n = 10); G2: 10 kg < animais < 20 kg (n = 10); G3: > 20 kg (n = 10). Na região crural caudal foi aplicado diaceturato de diminazeno associado com azul de metileno. No membro pélvico direito (MPD) dos animais a agulha foi introduzida perpendicularmente entre os músculos semitendinoso e semimembranoso, no membro pélvico esquerdo (MPE), introduziu-se a agulha no ventre do músculo semitendinoso com angulação de 70°. A região foi dissecada, verificando-se em 100% dos MPE o não acometimento do nervo, enquanto no MPD houve acometimento em 81% dos cães. O método convencional de injeções IM pode provocar lesões e pode ser substituído pelo novo método proposto neste trabalho.
Unitermos: nervo isquiático, diaceturato de diminazeno, lesão iatrogênica


CLÍNICA: Broncomalácia em cães – relato de dois casos

Autores: Paulo Eduardo Ferian; Rubens Antônio Carneiro

Resumo: A broncomalácia primária é uma enfermidade causada por debilidade estrutural dos componentes dos brônquios, cujo consequente colapso resulta em doença respiratória caracterizada por tosse crônica e, em certos casos, distrição respiratória. Embora a doença em seres humanos seja reconhecida há bastante tempo como transtorno respiratório primário, apenas recentemente a condição foi relatada como causadora de enfermidade respiratória em cães. Por esse motivo, os aspectos epidemiológicos, diagnósticos e terapêuticos ainda são desconhecidos. O presente trabalho teve por objetivo descrever dois casos de broncomalácia primária em cães, observando seus aspectos clínicos, o diagnóstico complementar e o acompanhamento terapêutico de um dos pacientes, sendo estes os primeiros relatos da enfermidade no Brasil.
Unitermos: brônquios, tosse, dispneia


CLÍNICA: Uso de termômetro infravermelho a laser para aferição da temperatura periférica cutânea e da mucosa oral em cães sadios

Autores: Samantha Cristina Bego; Flávia Navas Padilha; Josefa Gomes de Lima; Mônica Vicky Bahr Arias

Resumo: A mensuração da diferença entre a temperatura central e a temperatura das extremidades é utilizada em seres humanos como auxílio na avaliação da perfusão tecidual. Os objetivos deste trabalho foram aferir a temperatura da extremidade dos membros, a temperatura gengival e a retal em 51 cães hígidos e verificar os gradientes entre elas. A temperatura periférica e da mucosa oral foram aferidas com termômetro infravermelho a laser sem contato. Constatou-se que o gradiente médio entre a temperatura retal e a média da extremidade dos membros foi de 9,28 °C, e entre a temperatura retal e a gengival, de 4,74 °C. Pela análise de regressão, observou-se que a temperatura cutânea das extremidades sofreu influência da temperatura ambiente, e que devido a esse fator e à grande variabilidade dos valores estudados, mais estudos são necessários para determinar se esses parâmetros podem ser utilizados na avaliação da perfusão tecidual.
Unitermos: cuidados críticos, temperatura corporal, hemodinâmica, perfusão


ONCOLOGIA: Meduloepitelioma teratoide maligno intraocular em cão – relato de caso

Autores: Paula Zagato Urbani; Eduardo Perlmann; Christianni Padovani De Biaggi; Tatiane Regina Intelizano; Sergio dos Santos Souza

Resumo: Muitos tumores intraoculares são reportados nos animais, porém o meduloepitelioma teratoide maligno é um tumor intraocular originário do epitélio medular primitivo, raro tanto nos animais quanto em seres humanos. Sua presença ocorre geralmente na infância; entretanto, alguns trabalhos têm relatado seu aparecimento em idosos. Seu crescimento é lento, e sua invasão local agressiva, porém seu caráter metastático é baixo. O presente artigo relata um caso de meduloepitelioma teratoide maligno em um cão sem raça definida, macho, de doze anos, com histórico de glaucoma buftálmico, tratado com terapia medicamentosa havia cinco anos, que retornou com a presença de uma massa intraocular. Após a enucleação, o material foi encaminhado para exame histopatológico e posterior imuno-histoquímica para confirmação do diagnóstico. Após um ano o animal encontra-se bem e sem recorrências de metástase.
Unitermos: neoplasia ocular, corpo ciliar, tumor maligno, canino


Artigos de opinião

Ecologia
• Desmatamento ilegal de 130 mil metros quadrados de vegetação nativa de Mata Atlântica em Ibiúna, SP

Animais selvagens
• Capacitação para trabalho com fauna em vida livre

Bem-estar animal
• Governador de SP poderá proibir testes em animais
• MG proíbe circo com animais
• Direitos animais: controle ético das populações domesticadas

Saúde pública
• A distância fria e pragmática do CFMV quando defende a ilegalidade do tratamento da leishmaniose
• A medicina veterinária e políticas públicas

Medicina veterinária legal
• Entomologia forense e sua aplicação na medicina legal

Comportamento
• Cachorródromos, dog parks, áreas para cães: é essencial que haja regras

Gestão, marketing e estratégia
• Ano do cavalo será propício para transformações




Informação adicional

Peso 295 g
Dimensões 28 x 21 x 0.5 cm

Avaliações

Não há avaliações ainda.

Seja o primeiro a avaliar “Clínica Veterinária n. 108”

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *